Nova turma do curso de vela oceânica



"As aulas estão suspensas por enquanto"

Direto ao assunto:

Para ir direto ao assunto sobre as aulas de vela clique aqui

e-mail:
veleirobigrider@gmail.com

Skype: luisebcardoso41

Telefone: (21) 818-79618

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

terça-feira, 3 de maio de 2011

Novas fotos - sábado dia 30 de abril de 2011

Belo dia de velejada coroado ao final,  pelo vinho e a pasta de grão de bico feita pelo Adolfo, agora mais temperada. Uma delícia! O Dr. João perdeu a hora e voltou para a cama... perdeu a baleia e os golfinhos... o Adolfo não vai me deixar mentir!...sozinho...rsrsrs...
Ainda tivemos a impoluta companhia do Cdte. Resende nesta aula!
Próxima aula levo o vinho e mais alguma coisa que vou pensar até lá...





domingo, 17 de abril de 2011

aula de sábado - T6

Algumas fotos de nossa segunda aula da T6. Foi sábado dia 16 de abril de 2011. Ondas não chegavam a 30cm vento sul fraco mas constante proporcionando uma velejada perfeita para treino de manobras e repetições. A velejada fora da boca da barra é exelente pois os alunos conseguem experimentar ventos mais constantes sem "sombras" e se acostumam com a ondulação que é bem diferente quando comparada com águas abrigadas. Ainda sentem o efeito da força das marés na entrada e saída da boca da barra. Fora é claro que ainda podemos ouvir o barulho do casco com as vagas...é realmente incrível! Vejam as fotos tiradas pelo Ricardo. Para terminar, coroamos o dia com uma confraternização entre nós. Pasta de grão de bico feita pelo Adolfo, o João trouxe o pão Árabe e eu levei uma garrafa de "Casal Garcia". O Ricardo era o fotógrafo do dia! Para não dizer que ele não levou nada!kkkkkkk! Luís.








terça-feira, 5 de abril de 2011

Baleia morre na Ilha Grande

Lopes Mendes foi o local escolhido para o encalhe desta pequena baleia Jubarte. Devia ter uns 6 metros.
Ano passado foram várias por toda a costa do Brasil. Fiz uma postagem sobre isso no blog. Vamos ver como será este ano. Luís.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Filtro Solar

Com o passar do tempo, as pessoas vão ficando mais flexíveis, tolerantes, diria até mais delicadas...tudo bem, outras não... mas algumas coisas vão deixando de ser um tabu a passam a ser corriqueiras, normais... no entanto, dentro de um barco, onde o ambiente é restrito, existem algumas regras: Fazer xixi é na popa, com uma mão no barco e a outra...bem, vocês sabem onde... marear sempre a sotavento, etc. Mas existem também algumas atitudes dos tripulantes que ainda provocam certas inquietações nos companheiros. Esperamos realmente que o Vicente retribua a gentileza já que agora o Erick, após o incidente com a adriça do balão, está com as mãos impossibilitadas de fazer algumas tarefas. Olha que momento "lindo" que se passou a bordo na  nossa última aula. Brincadeira...preferia não ter visto, mas já que vi, cliquei! 

quinta-feira, 24 de março de 2011

Arquipélago de Tristão da Cunha - acidente ecológico



Gente, após abrir o Globo de hoje, me deparei com a notícia sobre o acidente de uma cargueiro Maltês no arquipélago de Tristão da Cunha. Fui pesquisar e descobri este blog com informações muito legais a respeito de lá: vejam as fotos do local, que lindas.


http://www.blogpaedia.com.br/2009/01/tristo-da-cunha-ilha-mais-remota-do.html


Olha o que aconteceu...


"A cena é terrível, pois há uma mancha de óleo que rodeia a ilha", disse o oficial de conservação local, Glass Trevor. Até agora, apenas um navio de resgate chegou ao local vindo da África do Sul e sua capacidade de garantir o resgate das aves foi descrito como limitado. Um segundo navio é esperado para auxiliar no trabalho nesta quinta-feira."

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5023699-EI238,00-Derramamento+de+petroleo+atinge+mil+pinguins+em+extincao.html

Autoridades estimam que cerca de 20 mil pinguins de espécie ameaçada de extinção foram atingidos pelo óleo. Foto: AP

segunda-feira, 21 de março de 2011


Posted by Picasa Aula de sábado (19-03-2011)! Vicente, Erick Bastos e Eric Solera. Bom papo, boas risadas e oportunidade de velejar fora da barra em dia de bons ventos e mar picado. Próxima aula: treino de balão assimétrico, chegada na poita e chegada no píer. Já começam a se acostumar com os nós e manobras.

Tsunami em uma marina na California



Vejam que impressionante. 

quarta-feira, 16 de março de 2011

Ciclone subtropical Arani perde força nesta quarta

A Somar Meteorologia anunciou a formação do Arani na sexta-feira da semana passada, agora, outros órgãos públicos e privados também afirmam a existência do Arani, o terceiro ciclone tropical da costa brasileira que temos notícia (os dois primeiros foram o Catarina - que evoluiu para furacão e o Anita).

Segundo a Somar, o Arani trouxe problemas ao Brasil no último fim de semana, quando ainda estava em formação sobre o continente, entre o Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia. "Registramos grandes acumulados de chuva sobre os três Estados, inclusive com a morte de um casal em Itabuna por conta do desabamento da casa em que eles moravam."

O ciclone avançou para alto-mar e ganhou força por conta da água mais quente que o normal. Ontem, o Arani associou-se com uma frente fria e, por conta disso, perdeu o status de ciclone tropical e passou a ser chamado de ciclone subtropical. Alguns falam em “furacão em formação”, já outros falam que “o ciclone tropical causa temporais no Brasil”.

A combinação do ciclone e da frente fria gerou um potente corredor de ventos ao longo de toda a costa do sul, sudeste e Bahia, culminando em aumento da agitação marítima e ressacas em algumas praias. "Portanto, não há e nem haverá furacão, porém estivemos diante de um evento muito raro: um ciclone tropical que, posteriormente, virou um ciclone subtropical", segundo o órgão.

"No momento temos apenas uma influência deste sistema em alto-mar, sem danos à população. Por fim, vale salientar que os ventos de 120km/h falados pelo INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) estão associados ao centro de Arani, a mais de 700km da costa. Na costa, registramos rajadas máximas de pouco mais de 80km/h em Abrolhos, a 16km do litoral sul da Bahia", lembra a Somar.



Retirado de http://www.band.com.br/jornalismo/cidades/conteudo.asp?ID=100000410748

Puxei a carta sinótica da DHN. Vejam como está claro o que está acontecendo.
Podemos ver que está ocorrendo uma nova frente fria ao sul do Uruguai e uma dispersão para o mar da frente que culminou na formação do "ARANI". 








segunda-feira, 14 de março de 2011

Propagação da onda Tsunami

Video mostra a propagação da onda do Tsunami (comparativo com 2004)


Uma simulação feita em computador por cientistas do Centro de Pesquisas de Tsunami da National Oceanic & Atmospheric Administration (NOAA) mostra a propagação da onda gigante que atingiu o Japão nesta sexta-feira (11) e gerou alerta em outros países da costa do Oceano Pacífico. O fenômeno foi provocado por um terremoto de magnitude de 8,9, o maior do Japão e o sétimo da história.Os cientistas mostram ainda a trajetória do tsunami de 2004, no Oceano Índico, provocado por um terremoto de magnitude 9,1. O fenômeno na costa da província indonésia de Aceh atingiu, além da Indonésia, o Sri Lanka, a Índia, a Tailândia e outros nove países.





fonte:http://climabr.blogspot.com/2011/03/video-mostra-propagacao-da-onda-do.html

sexta-feira, 11 de março de 2011

tragédia no carnaval

Neste carnaval, demos uma velejada entre um temporal e outro. Assim que saimos do nosso pier avistamos a proa de um barco para fora da água. Ficamos sabendo que se tratava de um "douradeiro", embarcação preparada para a pesca de dourados. Este, pelos relatos, foi atropelado por um rebocador durante uma cerração. Infelizmente um tripulante faleceu e até onde eu sei dois ficaram hospitalizados. A embarcação foi levada a encalhe na praia de Jurujuba onde se encontrava até terça feira. Isso nos faz lembrar da necessidade de, em uma cerração, ficarmos tocando a buzina de tempos em tempos para que a chance de um acidente acontecer diminua.

Sou mergulhador de longa data e possuo especialização em resgate. Muitos amigos me perguntam o motivo por eu não gostar de mergulhar em naufrágios. Para mim é muito simples. Primeiro, é horrível ver um barco todo retorcido e enferrujado (vejo os barcos como um ser vivo e não como um simples veículo de ir e vir). Pode parecer bobagem mas é assim que eu sinto. Segundo, barco é feito para boiar e não para ficar no fundo. Barco afundado é sinal, na maioria dos casos, de tragédia. Além de ser um local escuro, sujo e perigoso. Ver esta embarcação agonizando acabou com o nosso dia. A Lucia ficou abalada com pena dos pescadores e eu também.
Posted by Picasa

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

entrando no buraco

Na verdade, mesmo com 42 anos já sinto algumas dores que antes não sentia. As costas sofrem um pouco. Mesmo sendo ativo, fazendo caminhadas, andando de skate e velejando todos os finais de semana. Assim...compramos um guincho elétrico de 1000W para que eu não tenha mais que pensar duas vezes antes de jogar ferro. Levantar de 15 a 30 metros de corrente com mais 10 kg de âncora até dá, mas depois, meu dia acaba.



Agora veja...gastamos dois litros de azeite para fazer escorregar para dentro do paiol da âncora o Giliard "morcegão". O problema foi que o cara mareou e não adiantou nada ter conseguido passar naquela tampa de inspeção de 15X30. Ainda não acredito no que vi, mas fiz a foto para provar. Vejam a imagem...
Áh!! O Big Rider já tem possui guincho!!


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Certificado de conclusão

Apresento o certificado de conclusão de nosso Curso de Iniciação à Vela Oceânica "Big Rider". Lembrando que com este certificado você não possui o direito de comandar nenhum tipo de embarcação. Seja ela à vela ou a motor. Este é um instrumento simbólico da conclusão de nosso curso. A Marinha do Brasil é o único credenciador oficial para emissão de licenças válidas para este fim. 
Luís Cardoso

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Novos coletes West Marine


Quando estive em janeiro deste ano nos EUA, tive que passar na loja da West Marine para pegar uns coletes que havia encomendado exclusivamente para as aulas de vela a bordo do Big Rider. São coletes que proporcionam maior segurança e conforto para a navegação offshore, em águas abertas.  A intenção é que sejam usados pelos alunos que não saibam nadar e para mim mesmo quando estiver em alguma travessia.


-Possuem grande flutuabilidade
-2 correias correias de cintura tipo "arnês"
-Neoprene no colarinho


Podem ser acionados de três maneiras:
1-automaticamente ao cair na água.
2-enchimento pela boca, através de um tubo.
3-Manualmente, através de um puxador perto da mão direita.