Nova turma do curso de vela oceânica



"As aulas estão suspensas por enquanto"

Direto ao assunto:

Para ir direto ao assunto sobre as aulas de vela clique aqui

e-mail:
veleirobigrider@gmail.com

Skype: luisebcardoso41

Telefone: (21) 818-79618

sexta-feira, 11 de março de 2011

tragédia no carnaval

Neste carnaval, demos uma velejada entre um temporal e outro. Assim que saimos do nosso pier avistamos a proa de um barco para fora da água. Ficamos sabendo que se tratava de um "douradeiro", embarcação preparada para a pesca de dourados. Este, pelos relatos, foi atropelado por um rebocador durante uma cerração. Infelizmente um tripulante faleceu e até onde eu sei dois ficaram hospitalizados. A embarcação foi levada a encalhe na praia de Jurujuba onde se encontrava até terça feira. Isso nos faz lembrar da necessidade de, em uma cerração, ficarmos tocando a buzina de tempos em tempos para que a chance de um acidente acontecer diminua.

Sou mergulhador de longa data e possuo especialização em resgate. Muitos amigos me perguntam o motivo por eu não gostar de mergulhar em naufrágios. Para mim é muito simples. Primeiro, é horrível ver um barco todo retorcido e enferrujado (vejo os barcos como um ser vivo e não como um simples veículo de ir e vir). Pode parecer bobagem mas é assim que eu sinto. Segundo, barco é feito para boiar e não para ficar no fundo. Barco afundado é sinal, na maioria dos casos, de tragédia. Além de ser um local escuro, sujo e perigoso. Ver esta embarcação agonizando acabou com o nosso dia. A Lucia ficou abalada com pena dos pescadores e eu também.
Posted by Picasa

3 comentários:

Antonio disse...

Oi Luis!
Quero dizer que eu penso o mesmo e não me sinto bem em mergulhar em naufragios,em Noronha tive uma sensação muito ruim no porto pois foi a primeira vez e tive que sair da agua,coisa que se repetiu em Tobago quando encontrei os restos de um veleiro que tinha sido vitima de uma poita sem manutenção em Storebay.Ainda mais para quem tinha acabado de chegar em um veleiro não é a visão que se quer ter no Caribe.
Um abraço e parabens pelo blog do qual sou seguidor e sempre aprendo alguma coisa,alem de dar uma piratedinha para o meu blog www.papodevelejador.blogspot.com tambem hehe!

Luis Cardoso - Veleiro Big Rider disse...

Antonio, tudo depende do ponto de vista mesmo. Geralmente, pessoas que não possuem veleiros, não sentem o mesmo que nós. Um barco, seja ele qual for, necessita de muito cuidado e preparação para ir ao mar. Com isso, cria-se, em alguns, o sentimento patriarcal pelo objeto "barco". Muitos mergulhadores só os vêem como meio de trasporte para a prática de seu esporte. Mas indiscutivelmente, existem grupos de catalogação de naufrágios espalhados por todo o mundo que fazem um exelente trabalho de resgate histórico das embarcações...mas deixemos isso a cargo deles não é? Saiba que sou visitante de seu blog também. Sempre que postar pode me enviar um comunicado. Obrigado e boas velejadas em 2011!! Luís.

Sergio disse...

Ola,LUIZ não gosto de ver isso tambem mas este ultimo mes,onde navego foram dois acidentes um a pik,e outro apenas um c
capotamento,sem vitimas.Sergio.

velejando com cavelha blog spot.
bons ventos.