Nova turma do curso de vela oceânica



"As aulas estão suspensas por enquanto"

Direto ao assunto:

Para ir direto ao assunto sobre as aulas de vela clique aqui

e-mail:
veleirobigrider@gmail.com

Skype: luisebcardoso41

Telefone: (21) 818-79618

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017




coloquei umas fotos para os interessados que estão me pedindo

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Veleiro Big Rider à venda

Veleiro Big Rider à venda!!!

Estamos vendendo o Big. Quem se interessar pode nos procurar pelo telefone: (21) 981879618
Ele se encontra no Clube Naval no Rio de Janeiro.

L. Eduardo. 

Valor: R$ 110.000,00
Obrigado

quarta-feira, 13 de junho de 2012

O Big Rider encontra-se agora no Clube Naval Charitas - Niteroi RJ. Esperamos a visita dos nossos ex-alunos  para uma velejada e papearmos um pouco sobre as embarcações adquiridas após o curso. Um abraço, Luís.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

terça-feira, 3 de maio de 2011

Novas fotos - sábado dia 30 de abril de 2011

Belo dia de velejada coroado ao final,  pelo vinho e a pasta de grão de bico feita pelo Adolfo, agora mais temperada. Uma delícia! O Dr. João perdeu a hora e voltou para a cama... perdeu a baleia e os golfinhos... o Adolfo não vai me deixar mentir!...sozinho...rsrsrs...
Ainda tivemos a impoluta companhia do Cdte. Resende nesta aula!
Próxima aula levo o vinho e mais alguma coisa que vou pensar até lá...





domingo, 17 de abril de 2011

aula de sábado - T6

Algumas fotos de nossa segunda aula da T6. Foi sábado dia 16 de abril de 2011. Ondas não chegavam a 30cm vento sul fraco mas constante proporcionando uma velejada perfeita para treino de manobras e repetições. A velejada fora da boca da barra é exelente pois os alunos conseguem experimentar ventos mais constantes sem "sombras" e se acostumam com a ondulação que é bem diferente quando comparada com águas abrigadas. Ainda sentem o efeito da força das marés na entrada e saída da boca da barra. Fora é claro que ainda podemos ouvir o barulho do casco com as vagas...é realmente incrível! Vejam as fotos tiradas pelo Ricardo. Para terminar, coroamos o dia com uma confraternização entre nós. Pasta de grão de bico feita pelo Adolfo, o João trouxe o pão Árabe e eu levei uma garrafa de "Casal Garcia". O Ricardo era o fotógrafo do dia! Para não dizer que ele não levou nada!kkkkkkk! Luís.








terça-feira, 5 de abril de 2011

Baleia morre na Ilha Grande

Lopes Mendes foi o local escolhido para o encalhe desta pequena baleia Jubarte. Devia ter uns 6 metros.
Ano passado foram várias por toda a costa do Brasil. Fiz uma postagem sobre isso no blog. Vamos ver como será este ano. Luís.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Filtro Solar

Com o passar do tempo, as pessoas vão ficando mais flexíveis, tolerantes, diria até mais delicadas...tudo bem, outras não... mas algumas coisas vão deixando de ser um tabu a passam a ser corriqueiras, normais... no entanto, dentro de um barco, onde o ambiente é restrito, existem algumas regras: Fazer xixi é na popa, com uma mão no barco e a outra...bem, vocês sabem onde... marear sempre a sotavento, etc. Mas existem também algumas atitudes dos tripulantes que ainda provocam certas inquietações nos companheiros. Esperamos realmente que o Vicente retribua a gentileza já que agora o Erick, após o incidente com a adriça do balão, está com as mãos impossibilitadas de fazer algumas tarefas. Olha que momento "lindo" que se passou a bordo na  nossa última aula. Brincadeira...preferia não ter visto, mas já que vi, cliquei! 

quinta-feira, 24 de março de 2011

Arquipélago de Tristão da Cunha - acidente ecológico



Gente, após abrir o Globo de hoje, me deparei com a notícia sobre o acidente de uma cargueiro Maltês no arquipélago de Tristão da Cunha. Fui pesquisar e descobri este blog com informações muito legais a respeito de lá: vejam as fotos do local, que lindas.


http://www.blogpaedia.com.br/2009/01/tristo-da-cunha-ilha-mais-remota-do.html


Olha o que aconteceu...


"A cena é terrível, pois há uma mancha de óleo que rodeia a ilha", disse o oficial de conservação local, Glass Trevor. Até agora, apenas um navio de resgate chegou ao local vindo da África do Sul e sua capacidade de garantir o resgate das aves foi descrito como limitado. Um segundo navio é esperado para auxiliar no trabalho nesta quinta-feira."

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5023699-EI238,00-Derramamento+de+petroleo+atinge+mil+pinguins+em+extincao.html

Autoridades estimam que cerca de 20 mil pinguins de espécie ameaçada de extinção foram atingidos pelo óleo. Foto: AP

segunda-feira, 21 de março de 2011


Posted by Picasa Aula de sábado (19-03-2011)! Vicente, Erick Bastos e Eric Solera. Bom papo, boas risadas e oportunidade de velejar fora da barra em dia de bons ventos e mar picado. Próxima aula: treino de balão assimétrico, chegada na poita e chegada no píer. Já começam a se acostumar com os nós e manobras.

Tsunami em uma marina na California



Vejam que impressionante. 

quarta-feira, 16 de março de 2011

Ciclone subtropical Arani perde força nesta quarta

A Somar Meteorologia anunciou a formação do Arani na sexta-feira da semana passada, agora, outros órgãos públicos e privados também afirmam a existência do Arani, o terceiro ciclone tropical da costa brasileira que temos notícia (os dois primeiros foram o Catarina - que evoluiu para furacão e o Anita).

Segundo a Somar, o Arani trouxe problemas ao Brasil no último fim de semana, quando ainda estava em formação sobre o continente, entre o Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia. "Registramos grandes acumulados de chuva sobre os três Estados, inclusive com a morte de um casal em Itabuna por conta do desabamento da casa em que eles moravam."

O ciclone avançou para alto-mar e ganhou força por conta da água mais quente que o normal. Ontem, o Arani associou-se com uma frente fria e, por conta disso, perdeu o status de ciclone tropical e passou a ser chamado de ciclone subtropical. Alguns falam em “furacão em formação”, já outros falam que “o ciclone tropical causa temporais no Brasil”.

A combinação do ciclone e da frente fria gerou um potente corredor de ventos ao longo de toda a costa do sul, sudeste e Bahia, culminando em aumento da agitação marítima e ressacas em algumas praias. "Portanto, não há e nem haverá furacão, porém estivemos diante de um evento muito raro: um ciclone tropical que, posteriormente, virou um ciclone subtropical", segundo o órgão.

"No momento temos apenas uma influência deste sistema em alto-mar, sem danos à população. Por fim, vale salientar que os ventos de 120km/h falados pelo INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) estão associados ao centro de Arani, a mais de 700km da costa. Na costa, registramos rajadas máximas de pouco mais de 80km/h em Abrolhos, a 16km do litoral sul da Bahia", lembra a Somar.



Retirado de http://www.band.com.br/jornalismo/cidades/conteudo.asp?ID=100000410748

Puxei a carta sinótica da DHN. Vejam como está claro o que está acontecendo.
Podemos ver que está ocorrendo uma nova frente fria ao sul do Uruguai e uma dispersão para o mar da frente que culminou na formação do "ARANI". 








segunda-feira, 14 de março de 2011

Propagação da onda Tsunami

Video mostra a propagação da onda do Tsunami (comparativo com 2004)


Uma simulação feita em computador por cientistas do Centro de Pesquisas de Tsunami da National Oceanic & Atmospheric Administration (NOAA) mostra a propagação da onda gigante que atingiu o Japão nesta sexta-feira (11) e gerou alerta em outros países da costa do Oceano Pacífico. O fenômeno foi provocado por um terremoto de magnitude de 8,9, o maior do Japão e o sétimo da história.Os cientistas mostram ainda a trajetória do tsunami de 2004, no Oceano Índico, provocado por um terremoto de magnitude 9,1. O fenômeno na costa da província indonésia de Aceh atingiu, além da Indonésia, o Sri Lanka, a Índia, a Tailândia e outros nove países.





fonte:http://climabr.blogspot.com/2011/03/video-mostra-propagacao-da-onda-do.html

sexta-feira, 11 de março de 2011

tragédia no carnaval

Neste carnaval, demos uma velejada entre um temporal e outro. Assim que saimos do nosso pier avistamos a proa de um barco para fora da água. Ficamos sabendo que se tratava de um "douradeiro", embarcação preparada para a pesca de dourados. Este, pelos relatos, foi atropelado por um rebocador durante uma cerração. Infelizmente um tripulante faleceu e até onde eu sei dois ficaram hospitalizados. A embarcação foi levada a encalhe na praia de Jurujuba onde se encontrava até terça feira. Isso nos faz lembrar da necessidade de, em uma cerração, ficarmos tocando a buzina de tempos em tempos para que a chance de um acidente acontecer diminua.

Sou mergulhador de longa data e possuo especialização em resgate. Muitos amigos me perguntam o motivo por eu não gostar de mergulhar em naufrágios. Para mim é muito simples. Primeiro, é horrível ver um barco todo retorcido e enferrujado (vejo os barcos como um ser vivo e não como um simples veículo de ir e vir). Pode parecer bobagem mas é assim que eu sinto. Segundo, barco é feito para boiar e não para ficar no fundo. Barco afundado é sinal, na maioria dos casos, de tragédia. Além de ser um local escuro, sujo e perigoso. Ver esta embarcação agonizando acabou com o nosso dia. A Lucia ficou abalada com pena dos pescadores e eu também.
Posted by Picasa

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

entrando no buraco

Na verdade, mesmo com 42 anos já sinto algumas dores que antes não sentia. As costas sofrem um pouco. Mesmo sendo ativo, fazendo caminhadas, andando de skate e velejando todos os finais de semana. Assim...compramos um guincho elétrico de 1000W para que eu não tenha mais que pensar duas vezes antes de jogar ferro. Levantar de 15 a 30 metros de corrente com mais 10 kg de âncora até dá, mas depois, meu dia acaba.



Agora veja...gastamos dois litros de azeite para fazer escorregar para dentro do paiol da âncora o Giliard "morcegão". O problema foi que o cara mareou e não adiantou nada ter conseguido passar naquela tampa de inspeção de 15X30. Ainda não acredito no que vi, mas fiz a foto para provar. Vejam a imagem...
Áh!! O Big Rider já tem possui guincho!!


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Certificado de conclusão

Apresento o certificado de conclusão de nosso Curso de Iniciação à Vela Oceânica "Big Rider". Lembrando que com este certificado você não possui o direito de comandar nenhum tipo de embarcação. Seja ela à vela ou a motor. Este é um instrumento simbólico da conclusão de nosso curso. A Marinha do Brasil é o único credenciador oficial para emissão de licenças válidas para este fim. 
Luís Cardoso

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Novos coletes West Marine


Quando estive em janeiro deste ano nos EUA, tive que passar na loja da West Marine para pegar uns coletes que havia encomendado exclusivamente para as aulas de vela a bordo do Big Rider. São coletes que proporcionam maior segurança e conforto para a navegação offshore, em águas abertas.  A intenção é que sejam usados pelos alunos que não saibam nadar e para mim mesmo quando estiver em alguma travessia.


-Possuem grande flutuabilidade
-2 correias correias de cintura tipo "arnês"
-Neoprene no colarinho


Podem ser acionados de três maneiras:
1-automaticamente ao cair na água.
2-enchimento pela boca, através de um tubo.
3-Manualmente, através de um puxador perto da mão direita.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL!!!!

O melhor de dar aulas é conhecer pessoas e fazer amigos. Foi isso que eu ganhei em iniciar o curso de vela no mês de fevereiro de 2010. Se soubesse que seria assim, teria feito antes. Cada um que aprendeu a velejar no Big Rider, deixou uma bela lembrança para mim. Feliz Natal a todos e apareçam sempre para conversarmos e bebermos uma geladinha!!! Luís Cardoso.


quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Devido ao horror de violência pelo qual meu estado passou nas últimas semanas, decidi cancelar a última turma de vela do ano. conversei com os alunos e tentei mostrar que não havia segurança para nosso deslocamento e nem "clima" para começarmos as nossas aulas no sábado passado. Eu estava certo que teríamos uma grande quantidade de sangue derramado entre policiais, traficantes e moradores. Não conseguia parar de pensar na explosão de violência pela qual passaríamos e que na verdade já estávamos passando. Na minha rua dois carros foram queimados. O medo estava nos olhos das pessoas. Tive que pegar minha filha no colégio antes da hora e no quarteirão ao lado carros estavam sendo incendiados. Só sabe avaliar o clima de pavor que estava no Rio quem passou perto de uma ocorrência de incêndio como passei, olhando nos olhos das pessoas apavoradas. Agradeço o tempo todo a Deus por ter errado na minha previsão de guerra iminente. Acabou que as crianças foram poupadas da violência explícita que na tela da globo iria acontecer. GRAÇAS A DEUS! Agora, depois que as coisas se acalmaram o Rio está começando a voltar a respirar. Já voltamos as ruas. Mas fica a questão: gerações de crianças foram negligenciadas por todos nós. Aqueles traficantes são as mesmas crianças que viram seus pais e parentes morrerem por falta de atendimento hospitalar, foram os mesmos que não tiveram apoio do estado para sair do crime, do tráfico. Agora, matam pais de famílias nos sinais de trânsito. Se o cara já tinha uma índole não muito boa, nada foi feito para tentar moralizar suas atitudes, seus pensamentos. Agora...aguentemos e rezemos para não sermos a bola da vez. O que me parece é que a sociedade entre alguns policiais e traficantes acabou no Alemão e esqueceram de contar a eles, aos traficantes. Agora...aguenta! Mas vejam, estamos TODOS no mesmo planeta, ou seja, na mesma onda. Isso vai voltar a acontecer, seja daqui a 5 dias ou daqui a 50 anos, caso não eduquemos nossos filhos, não dermos amor o suficiente e principalmente, sabermos amá-los, pois amar não é passar a mão na cabeça quando atropelarem alguém que anda de skate no túnel. Amar é educar, mesmo que isso doa na gente.
Abrçs, Luís.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ultima turma de 2010

Estão encerradas as inscrições para a última turma de Iniciação à Vela Oceânica de 2010.

As aulas terão início no dia 27 de novembro. Serão 4 dias onde serão ensinadas manobras importantes para quem pretende se introduzir na vela oceânica.

Em janeiro não teremos aulas pois estaremos de férias, mas já podemos aceitar inscrições para fevereiro. Os interessados já podem pedir via e-mail o formulário de inscrição.

Obrigado a todos os alunos e alunas que nos deram o prazer do convívio durante este ano. Foi incrível ver a evolução de cada um. Esperamos sinceramente que cada desejo se realize em 2011.
A grande maioria das pessoas que fizeram o nosso curso sonham em adquirir um veleiro de oceano. Não tenham medo, encarem a empreitada. Possuir uma embarcação não é fácil, temos que lutar contra muitas coisas tais como família, funcionários de clubes náuticos mal intencionados e mal preparados, contra nós mesmos (pois a limpeza e conservação são tarefas duras mas muito necessárias), até contra as cracas temos que lutar...mas no fundo vale muito à pena! São finais de semana fabulosos que impregnam nossa memória na hora do sono, velejadas fantásticas que nos deixam abobalhados com a beleza da natureza. Por essas e outras, aventurem-se no sonho de possuir o próprio barco e obrigado pela confiança depositada no nosso curso! Feliz 2011 para todos.

Luís Cardoso - veleiro Big Rider

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Turma da desintoxicação de 5hs

Para muitos, saber de onde o vento vem, qual manobra mais certa a fazer, saber a nomenclatura, termos náuticos e nós pode ser algo muito difícil e talvez até inatingível no início do aprendizado...mas para outros, chegar ao clube e saber que ficará sem tomar uma cervejinha por até 5hs pode ser mais difícil, acredite. É o que acontece quando estas figuraças aí chegam para a aula de vela de sábado. Depois da aula olha o que acontece. Este dia foi o dia das caipirinhas e caipivodcas. Saiu todo mundo leaallllll, híc,,,bem a besss hìc..sssaaa.....!!! Foi a melhor coisa que inventaram para fazer com o limão!
Na ordem: Sergio (aquartelando tudo), Paulo, Guto (in memorian) cadeira vazia, Paulo maçã, o Big Rider ao fundo e eu.


PS: Foi mal Guto, não resisti!

manobra de capear - acalmando a situação

"Capear é realmente a melhor solução quando não sabemos mais o que fazer: cambamos sem tocar nas escotas, deixamos a buja aquartelada, passamos o leme para o lado contrário, deitamos no cockpit fechando os olhos e vemos então as coisas como eslas são..."
Bernard Mointessier
(10 de abril de 1925 Hanoi, Vietnan - 16 de junho de 1994, França)

Esta frase foi extraída do livro "LA LONGUE ROUTE" que no Brasil foi traduzido para ¬ O longo Caminho" de Bernard Mointessier.

Quer aprender a fazer esta e outras manobras?
Venha a prender no Curso de Iniciação à Vela Oceânica Big Rider



segunda-feira, 8 de novembro de 2010

E não é que navega "mermo"! Rssrsrss....artista é assim mesmo! Me amarrei!

Se eu chegasse no clube e visse o Big Rider assim na garagem...

Vários veículos já publicaram este barco construido pelo francês Julien Berthier. Tem gente que achou ridículo, eu achei o máximo. Já pensou... não ter que responder aquela velha e inoportuna pergunta do visitante novato a bordo..." - esse barco afunda ?"   Num tá vendo que afunda? 





Mas na verdade o meu barco não é assim por baixo!!!












 E o danado navega!! Tem um pequeno motor.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Rabo de galo

Será que vem vento aí?

Já vi "rabos de galo" (cirros) bem formados, mas este abusou...

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

E a jubarte morreu!

Depois de tantas tentativas, a baleia morre. Foram 36 horas de agonia. É bem difícil ver um animal desses morrer desta forma.
Agora será filetada e jogada no lixão. Um amigo nosso lá do Jurujuba (Ronaldo do Timshel), voltou agora do cruzeiro da costa leste. Perguntei a ele se havia visto muitas baleias. Resposta: "olha, acredito até que a caça às baleias será liberada! Vi muitas baleias Jubarte". Será mesmo que a grande incidência de encalhes este ano na costa brasileira, quase 80 ao todo, a grande maioria de jubartes, pode estar sendo devido ao aumento da população destes animais? Se for, deveríamos começar a pensar em nos organizarmos para que sejam formados grupos de apoio a estes cetáceos, pelo menos, na época da passagem delas aqui pelo nosso litoral. Caso a pensar. Fui.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Baleia encalhada em Buzios - RJ

Uma baleia da espécie Jubarte, com aproximadamente 12 metros de comprimento, encalhou na Praia de Geribá, em Búzios, na tarde dessa segunda-feira dia 25 de outubro. Ela procurava se alimentar de um cardume de pequenos peixes, quando ficou presa em um banco de areia
A população local se reuniu para tentar salvá-la. Durante a noite, bombeiros, com apóio de helicóptero e rebocador, tentaram resgatá-la. Porém, a baleia continuou encalhada.

A operação continuará durante o dia, nessa terça-feira.


Fonte: http://www.sidneyrezende.com/noticia/106198+baleia+continua+encalhada+em+buzios

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Curso de Vela Oceânica








Curso de Iniciação à Vela Oceânica
“Velejar com segurança”







Contato: veleirobigrider@gmail.com
Tel: (21) 8187-9618
Luís Cardoso

OBS: Nenhum curso de navegação, seja ele a vela ou a motor lhe dará autorização para conduzir uma embarcação em águas Brasileiras, internas ou externas, sem que o condutor tenha efetuado provas pertinentes a uma das três categorias de navegação amadora, que são: Arrais, Mestre e Capitão Amador e conseguido obter o mínimo de aproveitamento necessário para cada uma das classes.
Veja o site: https://www.mar.mil.br/cprj/
____________________________________

Se você gosta de mar, de natureza, de sentir o vento no rosto, de ver o pôr do sol de ter a profunda sensação de liberdade e mais, se ainda é um apaixonado pelo nosso Rio de Janeiro, então venha aprender como ter tudo isso de uma só vez. Passe suas tardes de sábado aprendendo a velejar em um veleiro oceânico construído na Argentina pelo projetista e construtor naval Héctor Domato.


Aprenda a navegar à vela com confiança e total segurança. Nosso curso irá lhe ensinar técnicas usadas por velejadores mais experientes mas sempre tendo como objetivo principal o nosso lema: “velejar com segurança” e ainda, você irá potencializar suas capacidades de como e quando tomar certas decisões. Você verá que o treinamento bem feito associado a uma série de repetições lhe trará auto contrôle e confiança em situações críticas. Verá que muito do que ensinaremos poderá ser utilizado em sua vida pessoal e em sua vida profissional.


Se você nunca velejou pois sempre achou ser muito difícil e até muito caro, se já velejou em monotipos e agora quer aprender em um barco maior que possui respostas aos comandos de maneira diferenciada, este é um curso que lhe dará a oportunidade de, ao final, saber escolher o veleiro dos seus sonhos, de acordo com o seu perfil de usuário. Acredite, você pode ter seu barco dos sonhos. Você pode ser o comandante de sua própria embarcação. Levar sua família para passear e curtir a natureza de maneira limpa, sem barulhos e sem fumaça. E o que é melhor, se sentindo em total segurança. Tudo bem, você não quer ser o feliz proprietário de um veleiro de oceano mas gostaria de ser capaz de comandar um veleiro alugado por você para passar um final de semana com a família e ou amigos. Pronto, ao final de nosso curso, você estará pronto para se fazer ao mar.
Mas lembre-se: Somente a Marinha do Brasil pode lhe fornecer a habilitação necessária para a navegação. O nosso curso lhe ensina a velejar com segurança, a Marinha lhe habilita legalmente.


A embarcação:




Nosso barco é um clássico veleiro argentino, um Victory 34, construído de maneira robusta e possuidor de belas linhas. Acabou de passar por uma reforma (terminada em janeiro de 2010) que o deixou ainda mais seguro e bonito. É muito confortável, possuindo geleira, painel solar, bimini (toldo), bate-vela, enrolador de genoa e motorização a diesel. Rádio VHF e FM e ventiladores nas cabines. Todas as normas de segurança estão atendidas como fogos de sinalização na validade e coletes salva vidas homologados além de um kit completo de primeiros socorros e extintor de incêndio. Possui ainda um fácil acesso a água e ducha com água salgada no paineiro ou “cockpit”. O banheiro é hidráulico e fechado dando privacidade ao usuário, tendo ainda água pressurizada para ducha higiênica. Possui fogão de três bocas e forno. Temos ainda a bordo o “Magalhães” nosso piloto automático que certamente estará descansando no momento da aula. Contamos com 150 L de água dôce e um tanque de combustível de 60L.


Algumas prováveis perguntas:

Tenho que levar comida?
(R) Se quiser. Para os dias de aula teremos a bordo, biscoitos, bolo, refrigerantes e água pra os alunos. As bebidas estarão geladas. É interessante um café da manhã leve e não ingerir álcool antes da aula.


Qual roupa devo usar?
(R) Será necessário trazer a bordo um filtro solar, roupas leves e um tênis.


Será que eu vou enjoar?
(R) Pouco provável pois o curso será ministrado em águas abrigadas sem muita interferência das ondulações. Mas não ingerir álcool na véspera de se fazer ao mar é regra até para quem já está acostumado a navegar.


Onde será dado o curso?
(R) O Big Rider está no Jurujuba Iate Clube em Niterói. É de lá que partiremos para as aulas.


Qual o custo do curso?
(R) O valor do curso é de R$ 700,00.
Pagamento pode ser feito em duas vezes. Metade no primeiro dia de aula e outra metade com cheque para 30 dias.


Qual o tempo de duração do curso?
(R) O curso possui 20 h de duração divididas em 4 aulas. As aulas são dadas preferencialmente aos sábados, em total de 4 sábados. Assim o aluno não fica preso todo o final de semana. Podendo se programar normalmente para suas atividades sociais. As aulas iniciam às 11:00h e trerminam às 16:00hs.


Nosso curso possui a seguinte programação:

O aluno aprenderá a velejar se utilizando de fundamentos básicos mas imprescindíveis para qualquer navegação segura. As aulas teóricas serão dadas a bordo, com a embarcação atracada e em movimento. Além ds aulas de navegação o aluno terá oportunidade de ver cada parte crítica de um veleiro de oceano. Entenderá a funcionamento da "gaxeta" do eixo do motor, do vazo sanitário e bomba de porão. Saberá quais as  principais peças de reposição que devem estar a bordo.


Competências adquiridas pelo aluno ao final do curso:


1. Identificar corretamente as partes de um veleiro de oceano.
2. Envergar as velas corretamente e passar os cabos pelos moitões. (Preparo do barco para velejar).
3. Velejar com vento folgado.
4. Velejar na orça.
5. Algumas normas de segurança para evitar abalroamento no mar.
6. Saber a diferença entre orçar e arribar.
7. Regulagem correta das velas (como “marear” as velas).
8. Apresentar o barco a poita.
9. Apresentar o barco ao cais.
10. Conceitos básicos de aerodinâmica. Como um veleiro funciona.
11. Marinharia usual: saber dar perfeitamente os nós mais importantes.
12. Saber utilizar a catraca.
13. Saber quando utilizar o burro da retranca.
14. Saber cambar com perfeição.
15. Orientar-se por pontos fixos no horizonte.
16. Saber identificar se está em rota de colisão com outra embarcação.
17. Cambar passando a proa pelo vento.
18. Entender a diferença entre vento real e vento aparente.
19. Noções de utilização da carta náutica.
20. Noções de comunicação via rádio.
21. Tomada de rizes da vela mestra.
22. Utilização da vela de estai. (para veleiros com armação em Cutter)
23. Navegar a favor do vento em “asa de pombo”.
24. Saber usar um genneker (balão assimétrico) - dependente das condições do vento.
25. Manobra de homem ao mar - MOB.
26. Regulagem do trevller.
27. Manobra de capear.
28. Fundear corretamente.
29. Saber dar o “jibe” com segurança.


Calendário para o primeiro semestre de 2011:


Turma completa:
26 de fevereiro
19 de março
26 de março
02 de abril


Turma aberta: duas vagas apenas
09 de abril
16 de abril
23 de abril
30 de abril


"Mas se você está em dúvida se irá se adaptar a embarcação e prefere fazer um test-drive, oferecemos a oportunidade de um passeio de duas horas onde verá como é a vida a bordo de um veleiro de oceano e presenciará algumas manobras que irá aprender ao longo do curso. Ou seja, só não se fará ao mar se não quiser."
OBS: O custo para o test-drive será de R$ 150,00, pode trazer um acompanhante. Agora ficou melhor ainda!!!


Nos procure!


Luís Cardoso - Veleiro Big Rider

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Aulas de vela - leitura acelerando o aprendizado

Uma certa época em minha vida tive um professor que me disse: "- A diferença entre o aluno e o professor é que o professor leu antes". Êta frase certinha essa! Nas aulas de vela, a medida que as aulas vão acontecendo e os alunos vão pegando mais experiência, cada vez menos é necessário passar instrução. Na verdade é assim para tudo em nossa vida. Mas voltando ao meu professor...ele disse "- ...o professor leu antes..." É isso mesmo, para acelerarmos o aprendizado é necessário ler muito a respeito de tudo dentro do mundo da vela. Quem se interessar pelo assunto e possuir o hábito de ler, vai aprender mais rápido e ao mesmo tempo fixar melhor o que aprender nas aulas. Mesmo sendo poucas, em comparação a outros países,  possuimos literatura que abrange quase todos os temas de navegação.


Algumas fotos de nossas aulas:


Uilson e Vera - Ávidos por leitura, serei tripulante fácil sob o comando deles!
Terminaram o módulo básico e irão partir para o avançado.
Uilson, Vera, peguem o livro que emprestei sobre regulagem de velas e leiam bem a parte de regulagem de balão. MAS ISSO NÃO DARÁ O DIREITO DE DISCUTIR COM O COMANDANTE!!! RSRSRSR....
Irão usar no módulo II. Parabéns!!!


Feliz também fiquei em levar para passear uma certa menina que mora a 2000 km de distância daqui.
Ellen, filha do Nosso aluno André que também lê de tudo.
Parabéns André, pela delicada Ellen. Mas não se esqueça, depois daquela regata molhada do sábado do feriado que me fez participar, está me devendo almoços todos os sábados até o final do ano!
Olha a Ellen levando o Big Rider!